Classificação e Simbologias nos Calçados tipo EPI - Conforto - Nosso mundo é seu bem-estar
Blog

Classificação e Simbologias nos Calçados tipo EPI

19/05/2020

Uma parte importante de um equipamento de proteção individual é a sua classificação e identificação. A Portaria nº 452, de 20 de novembro de 2014, substituída e atualizada pela Portaria 11437 de 06 de maio de 2020, diferencia os calçados de acordo com as normas técnicas e ensaios a serem realizados para cada tipo. Já as normas ABNT NBR ISO 20345, ABNT NBR ISO 20346 e ABNT NBR ISO 20347 classificam os calçados de acordo com o tipo de material que são construídos (Classe I ou II – couro ou polímeros), bem como os categorizam quanto ao tipo (calçado baixo, botina, bota meio-cano, etc). Estas normas também têm um papel muito importante na categorização dos calçados quanto à proteção que oferecem em relação ao risco de quedas de objetos pesados sobre os dedos dos pés e definem requisitos básicos para esses produtos. Portanto, um calçado para uso de EPI pode ser: OB - Calçado Ocupacional Básico para locais onde não haja risco de queda de materiais e/ou objetos pesados sobre os pés; PB - Calçado de Proteção Básico, possui uma biqueira com menor resistência (até 100 Joules) ao impacto do que o calçado de segurança, para proteger em caso de queda de objetos sobre o pé; SB - Calçado de Segurança Básico, protege em caso de queda de objetos pesados (até 200 Joules) sobre o pé, que podem ocasionar pés esmagados, quebrados, dilacerados, dedos amputados, etc. Além dos requisitos básicos, as normas ainda contemplam requisitos adicionais, necessários de acordo com o risco específico da atividade exercida pelo trabalhador. Ou seja, a escolha do equipamento está relacionada diretamente aos riscos da atividade profissional e sua proteção almejada. Os calçados devem ter a identificação de forma visível para que os gestores possam verificar o uso adequado, com a simbologia indicando a área. Conheça os símbolos e suas descrições: P – Calçado com resistência à penetração de agentes perfurantes nos pés, causados por pregos, arames, farpas, cacos de vidros, o que pode causar tétano e outras consequências; C – Calçado condutivo, cuja resistência está na faixa de 0k a 100k, oferecendo a redução de cargas eletrostáticas que são perigosas no manuseio de explosivos, por exemplo; A – Calçado antiestético, cuja resistência é maior que 100k e menor ou igual a 1.000 M, minimizando acumulação corporal da energia eletrostática e evitando o conhecido "choque elétrico" ao tocar com a mão ou corpo na porta de um automóvel, bem como em algo que possua aterramento; HI – Calçado com isolamento ao calor do conjunto do solado, evitando lesões graves como queimaduras; CI – Calçado com isolamento ao frio do conjunto do solado, evitando causar perda de calor do corpo e provocar ulcerações, frieiras e até mesmo hipotermia; WR – Calçado completo com resistência à água, além disso, no manuseio de produtos químicos perigosos poderão ocorrer queimaduras e outras lesões, sendo o uso deste tipo de calçado junto com vestimenta impermeável evita o contato do produto com a pele; M – Calçado com proteção de metatarso, impactos e escoriações na região do metatarso; AN – Calçado com proteção do tornozelo, impactos e escoriações na região do tornozelo; CR – Calçado com resistência ao corte em operações com uso de instrumentos de corte, como por exemplo, facões; WRU – Calçado com cabedal resistente à penetração e absorção de água, idem ao calçado tipo WR, porém a característica de resistência está somente no cabedal; HRO – Calçado com solado resistente ao calor por contato, como queimaduras nos pés em ambientes que possuem solo aquecido ou com calor excessivo; FO – Calçado com solado resistente ao óleo combustível, evitando que o solado sofra degradação em contato com determinados óleos e solventes; E – Calçado com absorção de energia na área do salto que minimiza a consequência de impactos em excesso no calcanhar que poderão provocar fadiga, dores, etc; SRA - Calçado com resistência ao escorregamento em piso de ladrilho de cerâmica com lauril sulfato de sódio (detergente); SRB - Calçado com resistência ao escorregamento em piso de aço com glicerina (óleo); SRC - Calçado com resistência ao escorregamento em piso de ladrilho de cerâmica com solução lauril sulfato de sódio (detergente) e resistência ao escorregamento em piso de aço com glicerina (óleo). É extremamente importante que você relacione seu tipo de serviço exatamente a proteção que o EPI oferece, para estar definitivamente protegido durante o trabalho.

Veja Também

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24
FALE CONOSCO

Estamos à disposição para responder dúvidas, críticas e sugestões. Entre em contato com a nossa equipe através do espaço abaixo.

CLIQUE AQUI